Acne escoriada – quem nunca “cutucou” uma espinha?

 

Acne escoriada é o termo utilizado para descrever espinhas que foram “cutucadas”, “espremidas”, “apertadas”, enfim, escoriadas. A maioria das pessoas tenta espremer ou retirar as espinhas. O objetivo é livrar-se delas, mas… o resultado é quase sempre piorá-las!

Chamamos de acne escoriada quando uma pessoa apresenta mais lesões causadas pelo ato de espremer ou cutucar do que propriamente as espinhas.

Este quadro é mais comum em mulheres adultas, e pode estar associado a transtornos de ansiedade. Mas algumas vezes é apenas um hábito ruim. Afinal, quem não se incomoda com uma espinha?

Mas espremer ou cutucar não é a melhor forma de tratar a acne. Além da possibilidade de levar a uma infecção da lesões, as cicatrizes são sempre maiores quando há escoriação. Manchas escuras nas áreas machucadas são muito comuns, além de cicatrizes mais profundas.

O tratamento deve ser realizado por um dermatologista e vai depender da gravidade da acne. Alguns casos podem precisar de medicação via oral, outros apenas de produtos tópicos. Algumas lesões podem mesmo até necessitarem de pequenas cirurgias para serem removidas, mas sempre no consultório médico e nunca em casa.

Caso seja identificado algum transtorno de ansiedade, é muito importante que o paciente aceite procurar ajuda psicológica ou psiquiátrica.

E aí, vamos parar de cutucar as espinhas e tratar a sua pele com o cuidado que ela merece?

Lembre-se que acne é uma doença, e seu tratamento deve ser realizado por um dermatologista!