Cabelos parte 2: condicionador, máscara e leave-in

Já conversamos sobre a importância da limpeza adequada dos cabelos no post anterior. Hoje vamos conversar sobre os condicionadores.

Após  lavar os cabelos as escamas do fio ficam abertas e carregadas de cargas negativas que se repelem entre si. Por isso os cabelos ficam arrepiados, armados e embaraçados! É necessário usar um produto que neutralize as cargas positivas e que promova o fechamento das escamas, formando um filme de proteção. Estes produtos são os condicionadores, máscaras e leave-in!

Eles variam entre si, mas de forma geral possuem surfactantes (carga positiva), proteínas, polímeros e silicones, além de alcóois graxos, lipidios e vitaminas. Estas substâncias agem diminuindo a eletricidade estática dos fios, aumentando a maleabilidade, o brilho e a resistência.

Todos os cabelos que usaram um shampoo merecem usar um condicionador, mesmo os cabelos oleosos – a não ser que você tenha usado um shampoo 2 em 1.

Os condicionadores instantâneos apresentam efeito rápido, são aqueles que agem em até 3 min e devem ser enxaguados. São para o uso diário ou a cada lavada.

As máscaras contém ingredientes para a reconstrução dos fios, como proteínas, e precisam de mais tempo para agir. Algumas são ricas em queratina, outras em produtos mais emolientes, que formam um filme ao redor dos fios. Fique atenta que algumas são para ser usadas após o uso do condicionador, outras são para usar após o shampoo.

O leave-in é um produto formador de filme sem enxágue, que preenche os defeitos da fibra capilar e diminui a eletricidade estática.

Estes produtos são formulados para atender diferentes necessidades. Cabelos mais ressecados vão se beneficiar de produtos com mais hidratante e umectantes, como o glicerol, lanolina, pantenol. Cabelos mais finos são mais leves e vão sofrer mais com a eletricidade estática, necessitando de produtos com cargas positivas. Cabelos fracos e quebradiços se beneficiam da reconstrução com proteínas.

Falando assim, parece simples… Mas não é!

Quando vamos ao mercado ou à farmácia nos deparamos com uma infinidade de produtos, com promessas milagrosas, e acabamos muitas vezes comprando pela aparência do frasco, não é mesmo?

Minha sugestão é pesquisar. Converse com seu cabeleireiro, peça indicação para o vendedor (algumas lojas/farmácias tem pessoal treinado para isso), fique atenta à indicação das amigas (se deu certo para ela – e o cabelo dela é parecido com o seu –  talvez seja bom também para você!). E leia o rótulo! Cabelo oleoso precisa de produtos feitos para cabelo oleoso, cabelo seco para cabelo seco, e por ai vai…

Alternar produtos também é uma alternativa interessante, as marcas utilizam componentes diferentes, se você fizer um rodízio entre eles pode aproveitar o que cada um tem a oferecer de bom!

Vale também usar um shampoo anti-resíduos uma vez por semana, para retirar o excesso dos produtos condicionantes que se acumulam nos fios e no couro cabeludo.

As máscaras devem ser realizadas de acordo com a necessidade de cada cabelo. Os cabelos que passam por químicas (descoloração, tintura, alisamento) e traumas frequentes (secador, escova, chapinha) vão precisar ser hidratados mais frequentemente. Já os cabelos curtos e sem química (como a maioria dos homens tem) não exigem muitos cuidados, apenas precisam ficar limpos e penteáveis.

O leave-in pode ser utilizado logo após a lavada, antes de usar o secador e a chapinha, para proteger os fios do calor. Também pode ser utilizado nos cabelos secos, para diminuir a eletricidade estática, para hidratar e para “domar” os fios rebeldes. Alguns produtos oferecem até proteção solar! Mas tem que tomar cuidado para não causar um efeito indesejado de excesso de produto e de oleosidade, o que dá um aspecto sujo ao cabelo.

Acho que era tudo! Alguma dúvida??? Acredito que sim, este é uma assunto muito complexo, e muitas novidades surgem a cada momento, mas tentei fazer neste post uma visão bem simplificada, apenas para entendermos um pouco mais sobre nossos queridos cabelos…

Até o próximo!