Existe bronzeado saudável?

Nesta época do ano é sempre a mesma tentação: quem não quer pegar uma corzinha?

Mas aqui estou eu, como advogada da sua pele, para alertá-los dos riscos e ajudar vocês a encontrarem as melhores opções para exibir um bronzeado lindo (e uma pele saudável!) por aí.

A cor da pele é definida pela quantidade de melanina. O bronzeado é o aumento deste pigmento na pele, e ele ocorre como uma  resposta da pele à uma agressão – a radiação ultravioleta. As faixas de radiação ultravioleta mais importantes para a pele são o UVA e o UVB.

Simplificando bastante: o UVB queima e o UVA bronzeia. Ambas causam envelhecimento e manchas na pele. Por um tempo acreditou-se que apenas a radiação UVB causava o câncer de pele, por isso eram liberadas as câmaras de bronzeamento artificial, que usavam apenas a radiação UVA. Porém foi provado que a radiação UVA causa câncer de pele, incluindo o tipo melanoma, e atualmente está proibida no Brasil.

A ação da radiação solar na pele causa aumento dos radicais livres e danifica o DNA celular, levando a alterações imediatas (queimaduras, bronzeado) e tardias (envelhecimento precoce, manchas e câncer de pele).

Isto quer dizer que no futuro sua pele vai continuar sofrendo as consequências do sol que você tomar hoje!

Bom, se frente a estas informações você ainda estiver disposto a pegar um bronzeado, vamos considerar algumas opções:

  • autobronzeadores (são aqueles que você usa como se fossem um hidratante, e não precisa se expor ao sol para ter efeito – falaremos deles no próximo post)
  • tentar minimizar os efeitos nocivos do sol criando algumas estratégias conscientes. O que eu sugiro é:
    • primeiro usar um bronzeador de marca reconhecida, nada de produtos de origem duvidosa, e aguardar alguns minutos.
    • em seguida, por cima do bronzeador, passar um protetor solar com fator de proteção 30.
    • se expor ao sol antes das 11h da manhã ou depois das 15h, por no máximo uma hora.
    • sempre proteger a face muito bem, com chapéus e protetor solar com FPS acima de 50.
    • Aumentar a ingestão de alimentos ricos em betacaroteno, como cenoura, beterraba, abóbora, mamão, tomate.

E muito cuidado com os modismos, o “bronzeamento na laje”, e todas estas loucuras que aparecem de tempos em tempos. Sua pele vai cobrar caro no futuro pelos excessos de hoje!