O dilema da vitamina D

A vitamina D na verdade é um hormônio que atua em vários sistemas do nosso organismo, como ossos, imunidade, coração, diabetes, etc. Ela pode ser proveniente de alguns alimentos, como salmão, atum, sardinha, fígado, gema de ovo, cogumelos, e também é produzida na nossa pele. Para que ocorra a produção desta vitamina na pele é necessário que ocorra exposição solar, e é aí que começam a surgir as dúvidas.
Como já sabemos, a exposição solar aumenta o risco de câncer de pele, e é a principal responsável pelo envelhecimento cutâneo, por isso devemos nos preocupar quando vemos na mídia a orientação para que as pessoas tomem sol para produzir mais vitamina D.
Vários estudos já demonstraram que num país com alto índice de radiação solar como o Brasil, a simples exposição não intencional, apenas das mãos e face, já é suficiente para a produção adequada de vitamina D, mesmo considerando os dia nublados e chuvosos.
A produção de vitamina D diminui na pele envelhecida, e também é muito menor na pele morena e bronzeada, já que a melanina atua como um protetor solar.
É comum ver no consultório pessoas bronzeadas que dosam a vitamina D e encontram valores baixos. Isto quer dizer que para esta pessoa, que já está com a pele danificada pelo sol, envelhecida e pigmentada, a orientação de tomar mais sol é errada! Nestes casos, é necessário suplementar a vitamina D. Para isso você deve consultar um médico, que avaliará qual a dosagem adequada.
Este é o posicionamento da Academia Americana de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Dermatologia: se no exame a Vitamina D vier baixa, deve-se tomar a vitamina D em forma de suplemento (gotas ou comprimidos), mas nunca orientar a tomar sol!
Vale lembrar que tomando o suplemento de vitamina D não é necessário tomar sol para “ativá-la”, ela já vem na forma que o organismo precisa para utilizá-la.
Espero ter ajudado vocês a entender melhor este assunto tão polêmico atualmente, e a evitar os riscos da exposição desnecessária ao sol! Qualquer dúvida que surgir me enviem no email dermatologia@fernandabriso.com.br, será um prazer respondê-los!